27.4.12

Desejo a você, meu amor

Que o meu amor não se espante
Nem se retorça, se intimide, com menos que uma ameaça
uma promessa, um juramento de meter-lhe a faca no peito e deixa-lo aberto...

Que o meu amor não se desfaça
Nem se faça de bobo, de esperto, ou qualquer outra mentira
Enfeitada e florida, que se coloca na janela pra se esconder da vida...

Que o meu amor não se deixe
Nem se feche, nem se esquive de nada além da crueldade
Desse cotidiano, que nos enfiam na cara, mesmo sendo tão insano...

Que o meu amor não se entregue
Pelo contrário, que incansavelmente insista em se machucar
Pra que
mais tarde não enlouqueça e nesse mundo seja só mais um covarde...

Que o meu amor não se vá
Mas que fiquei e chore, que se escangalhe, que insista em ser
Esse amor sorrateiro, que chega devagar e pula de cabeça num eterno desfiladeiro...

Que por fim o meu amor se ame!

L.M.
27/04/2012

3 comentários:

M² - disse...

Eu já pulei ^^

lady Suyanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady Suyanne disse...

muito bom adorei muito bom mesmo