1.11.10


Sentiu seu olhar pesar. Faltou até um pouco de ar.
A cabeça tombada no travesseiro girou com força enquanto o grito meio grunhido escapava.
De repente, tudo era um monte de breu espalhado no quarto e a luz fraca do poste piscante iluminava o teto. Era madrugada.
Fechou os olhos e tentou esquecer o aperto no seu coração. Os olhos pesaram de novo e mais uma vez ela se sentiu sem chão.
As rimas saiam meio tortas, as palavras, na boca tremiam... Os sorrisos escorriam como morte, e no entanto nada lhe diziam.
Por fim se foi pra longe a sua verdade. Aquela que deixa no peito a saudade... Seguiu sua rotineira viagem, e a pequena sonhadora só deu passagem...

7 comentários:

Devaneando disse...

oO uoou. ameeeeeeii Mari!
à meia luz sorrisos escorrendo como morte são tão...acalentadores =)

Dreamer disse...

Oi...Eu achei seu blog acidentalmente, e depois de o ler devo dizer que seus textos são de uma qualidade incrivel e são tão bonitos, continue assim.

Nathy disse...

Legal a postagem!
Eu não sabia que você já tinha visitado o meu blog e o da Bff! 8D

Achei isso super D+!

Bjs =^.^=

Ps: mesegue? rsrs ;p

Dreamer disse...

já to seguindo xD

Eu tenho um blog tambem, nele tem textos longos, pequenos e poemas...Se quiser da uma olhadinha, fica a deixa aew. Claro que os meus textos não são do mesmo nivel que o seus, mas deixa queto.rsrs.

Bruno disse...

ótimo texto. Adorei a forma como a cena foi criada. Beijos!

Manuca disse...

NINA SUA TRAIDORA SEGUE A NATY MA NUM EU!!!!!!

floresnegrasdajackie disse...

Olá Mariii..
Vi seu coment no meu blog e pode deixar que vou continuar escrevendo..
Estou te seguindo e o que tenho a dizer é que adorei mesmo esse texto.
Mesmo que seja pequeno, para mim é um poema e me tocou bastante. Adoro textos assim..!
BJINHUS E Volte Sempre!