20.8.08





"É, você impregnou na minha carne, nos meus sonhos
E agora não tem volta
Eu preciso te viver."

Tudo tem um lado bom e um lado ruim. Não como o Yin Yang. Mas tudo tem, no mínimo, dois ângulos. Claro que nem sempre se acha o ângulo perfeito, mas procuramos, como dizer, o menos pior.
Meio chato isso, mas que podemos fazer? O pior de tudo é quando você começa a se apegar as pessoas e nota que nada esta acontecendo como você imaginou que fosse aocntecer. Dai você procura um ângulo bom, tenta tirar uma lição, mas só consegue ver aquela velha história de que nem todo mundo vai considerar o que você sente ou faz por elas. Algumas pessoas vão simplesmente ignorar até o fato de que te conhecem.
Sabendo disto, eu fiz uma "reciclagem". E cheguei a conclusão de que eu vou olhar o lado que mais me deixe animada. Mesmo que eu não possa dizer exatamente para essas pessoas tudo que ronda a minha mente, porém eu descobri uma maneira sutil de dizer tudo. E veja só, não é que deu certo?
Afinal, dizer as coisas de uma maneira generalizada da certo mesmo. Poder falar tudo que fica entalado na garganta sem precisar dizer como se fosse uma "acusação" é tranqüilizante.
Decidido. EU vou continuar do jeitinho que estou e fazer como a minha mãe diz, "deixa rolar"... Porque não há o que fazer quando o seu problema é também a sua solução...

13.8.08





And I'd give up forever to touch you

E eu desistiria da eternidade para te tocar
'Cause I know that you feel me somehow
Pois eu sei que você me sente de alguma maneira
You're the closest to heaven that I'll ever be
Você é o mais próximo do paraíso que eu estarei
And I don't want to go home right now
E eu não quero ir para casa agora...

Eu desistiria de muita coisa só por isso. Desistiria sim. Na verdade, eu ando abrindo mão de várias coisas por isso. E com certeza o que me deixa mais calma é quando eu não quero ir para casa. Quando tudo que eu preciso é poder continuar ali, sem julgamentos, sem preocupações, sem saudades.

And all I can taste is this moment
E tudo que posso provar é este momento
And all I can breathe is your life
E tudo que posso respirar é a sua vida
And sooner or later it's over
E cedo ou tarde isto acaba
I just don't want to miss you tonight
Eu só não quero ficar sem você essa noite

E tudo que eu consigo sentir é isso. E tudo que eu respiro é isso. E com certeza parece que vai acabar. Na verdade, eu achava que havia acabado, mas só estava começando. E eu não quero ficar sem isso. Porque sempre que fico só com meus pensamentos e devaneios, nunca acaba bem.


And I don't want the world to see me
E eu não quero que o mundo me veja
'Cause I don't think they'd understand
Porque eu não acho que eles entenderiam
When everything's made to be broken
Quando tudo é feito para não durar
I just want you to know who I am
Eu só quero que você saiba quem eu sou

E eu não me abro pro mundo por puro medo. Medo de que eles não entendam e me achem estranha demais. Medo do que os meus pensamentos podem causar. E mesmo que nada dure pra sempre, eu idealizo sem culpa. E só queria ser eu mesma.


And you can't fight the tears that ain't coming
E você não pode lutar contra as lágrimas que não virão
Or the moment of truth in your lies
Ou o momento da verdade em suas mentiras
When everything feels like the movies
Quando tudo se parece como nos filmes
Yeah you bleed just to know you're alive
Sim, você sangra apenas para saber que está vivo


Não se pode lutar nem contra as lágrimas que vem. Nem contra os apertos no peito e a falta de ar. E não se pode lutar contra a sensação de confiança quando se sente a verdade na voz, no olhar e na respiração do outro.

Definitivamente, a gente não sangra apenas em vermelho. Sangra em lágrimas, por dentro, com apertos no peito. Apesar de ser torturante e deixar qualquer um tonto, isso é o que te faz sentir vivo.

Chego a conclusão de que eu vou me sentir viva ainda por muito tempo. Mesmo que doa até o fundo da alma...

9.8.08



"Há tanto que quero te contar
Há tanto que quero saber de ti,
Já podemos começar pouco a pouco
Me conte o que te trás por aqui"

Uma reviravolta. Fato. E eu aqui me condenando por ser uma nostalgica incorrigível. Sabe que no fim das contas a nostalgia acabou virando uma saudade gostosa? Ah claro, e o melhor, eu posso acabar com ela quando eu quiser. Nunca achei que ser assim traria algum benefício, e cada dia mais eu chego a conclusão de que eu preciso aprender a lutar com outras armas que não sejam o sacarmos, a indiferença, a ironia. Tá. E os sorrisinhos de canto de boca também.
Me sinto mais leve hoje. Apesar de uma noite bem esquisita e um aperto desgraçado no peito. Não que isso tenha sido insuportável. Só foi...Sufocante. E hoje, acho que estou melhor.
Julieta Venegas me faz bem. Calma, é uma cantora... E as músicas dela me fazem realmente bem. Porque não é nada fácil pra mim ficar assim, como dizer, vulnerável. Baixar a guarda porque preciso.
"Uma história tenho aqui para te entregar/ Uma história, todavia sem final". Isto é tudo que me motiva. Preciso de um final. O enredo, os personagens, as idéias, os causos, as confusões já foram feitas e estão todas gravadas. E é só fechar os olhos e assisti-las novamente. Mas me corroi por dentro pensar no final. Afinal, ele pode ser trágico demais...
Então, já que não há como saber o futuro, vou me contentar com o presente. E com as músicas da Julieta Venegas, que me fazem sorri enquanto imagino meus finais caóticos e intermináveis...

"Diga-me se tu queres andar comigo oh, oh, oh..." - Andar Conmigo - Julieta Venegas. [ sim, é conmigo porque ela é Mexicana.]

1.8.08


Meu passado me condena. De fato, eu nunca fui uma das melhores menininhas. Era aquela que não levava desaforo pra casa, brigava pra ser ouvida, não me calava com um fora e jamais deixaria que me humilhassem. Tanta "força" me fez aprender muito. É claro que 60% das pessoas não falavam comigo pura e simplesmente por não ir com a minha cara. E pra que levar a fama sem deitar na cama? Foi isso que me motivou a andar pelo desconhecido.
Não que eu fosse de todo mau. Mas não era de todo bom. Teimosa que só eu. Mas aprendi que nem tudo se conquista na pancada, e que nem tudo da pra levar no papo. Aprendi a dar a outra face algumas vezes e a ignorar certas coisas. E hoje sou assim. Ignoro tudo que me pareça desnecessário e brigo pelo que eu acredito. E acreditem, não é nem um pouco fácil. Afinal, sempre se acha pelo meio do caminho pessoas sem um tema pra viver, sem idéias fixas e na maior parte das vezes, totalmente "felizes". Zombam de tudo que você diz, acham que o amor é bobagem, que a vida é uma brincadeira de criança e que sentir saudade de quem nunca esteve perto fisicamente, é impossível.
Aprendi a lidar com essas pessoas. E posso dizer que às vezes é bom esquecer um pouco as coisas e descambar pra algum lado meio louco. Dentro das leis claro. Afinal eu já tenho 18 e não quero nem um pouco ser presa... Mas é bom voltar a realidade e poder compartilhar com as pessoas que pensam como eu, tudo o que eu gosto. E agradeço a eles por me deixarem ser parte das suas vidas. Agradeço porque me ensinaram que nem tudo na vida a gente ganha no grito, na força. E que nem sempre se deve ficar calado. Agradeço também pelos tapas e broncas que me deram. Pelos foras, pelas discussões. Agradeço também pelas noites sem dormir, pelas conversas até a madrugada, pelo sono do dia seguinte. Agradeço simplesmente por terem me ajudado e por me defenderem nesse julgamento cruel que é a vida. E principalmente, por me mostrarem que o meu passado não pode mais me condenar. Ele fez o que sou hoje, mas já não faz parte da minha vida. Mesmo que o passado não seja tão longe assim...