10.8.09



A arte de relacionar-se. Uma frase comum, um tema vivido, uma relação complicada.
Afinal, as relações interpessoais sempre são assim, como dizer, um mistério. Costumes e manias são parte de nós, assim como as brincadeiras. Mas toda brincadeira tem um limite ou uma condição. A parte engraçada é que nem sempre a gente tem conhecimento disso. Alias, é fazendo as brincadeiras que tomamos conhecimento de quanto podemos nos aproximar ou quanto devemos nos distanciar.
Não que exista algum limite quando o assunto é viver na vida das pessoas. Não importa exatamente que tipo de reação você vai ter. Importa é como o outro vai reagir a sua reação.
De fato, existem meios muito mais simples, mas quem gosta de simplicidade?
As vezes eu queria que fosse possível mergulhar na vida das pessoas de uma forma única. Chegar, dizer oi, e perguntar 'será que eu posso me enfiar no seu coração?'. Eu queria mesmo poder dar um abraço apertado e um beijo no rosto, balbuciando o quanto aquela vida faz bem a minha. Queria que as pessoas em troca fizessem isso também e então me contassem seus medos, anseios, coragens. Queria fazer parte das suas vidas assim como elas, mesmo sem saber, fazem totalmente parte da minha...

"A amizade nasce no momento em que uma pessoa diz para outra: “O quê? Você também? Pensei que eu fosse o único!”
(Autor Desconhecido)