8.1.09





Não sei bem o certo, se é só ilusão, se é você já perto, se é intuição...


E o que a gente faz quando não tem idéia do que fazer? E se os nossos olhos rodam por um longo tempo, se reviram e suplicam e imploram, mas a nossa mente finge não entender? Quantas vezes seus sentidos se aguçaram e disseram pra voltar? Dar dois passos para tras, apenas isso, e retornar. Quantas vezes, os ciúmes, nem tão fortes nem tão grandes, quiseram gritar? Mas seus lábios, comprimidos, o impediram de falar... Quantas vezes seu coração uma atitude sonhou, planejou? Mas sua mente fingiu não ouvir e o abandonou... Quantas vezes os seus braços quiseram se estender, se aconchegar? Mas as condições o impediram de continuar... Quantas vezes os seus dedos, um rosto, cabelos, procuraram com fervor? Mas as duvidas não deixaram transparecer seu amor... E de fato quantas vezes realmente você quis só imaginar? Mas o dia-a-dia, a correria, não o deixaram sequer respirar...

2 comentários:

Musashi disse...

Bem, eu sei MUITO bem como é sentir tudo isso, e não descrevo a minha situação atual ,que considero pior, por motivos de força maior.
Gostei muito da forma de se expressar, continue escrevendo, você é boa nisso, ao contrário de mim ._.

Samuca disse...

Adorei o q vc escreveu.
DEu pra sentir oq vc escreveu! Muito bonito mesmo! ;)
Parabéns!