15.4.11

No fim


No fim, o arrependimento queima por dentro. Mas eu continuo desenhando com as minhas palavras tudo que vai no meu ser. No fim, eu me culpo por ter escrito esse ou aquele poema, essa ou aquela rima. No fim, eu só preciso desabafar, e como funciona...
Devo dizer que muitas vezes, foi essa a saída pra tudo aquilo que me deixava tonta... Tudo que girava na minha cabeça, sai como mágica direto pras letras...
Afinal, não se pode ter tudo...
Parece sempre uma reviravolta viciante, algo ensandecedor... De alguma forma, apesar da angustia, ainda quero isso...  Ainda quero revirar as coisas e suporta-las e repeti-las... Sempre foi assim, e provavelmente, sempre será...

10 comentários:

- н e r u . disse...

Lindo como todos os outros textos. E nem to falando como a babona que sou, tá? ;_;

Raziel disse...

Eu sei como se sente... Eu sei como é quando as coisas saem de nossas mãos como água correndo e vão traçando a verdade que escondemos... Eu sei dos choros escritos e coisas semelhantes... Mesmo assim, não faço idéia de como se sente, mas posso dizer que acho lindo a dor que expreça!

luiz gustavo disse...

arquiteto


(ag)ora
o cenário do céu
sem céu e que – as estrelas sabem –
o crepúsculo urra no tédio

eu – arquiteto de cárceres
da memória do cinzazul
desnudo

do que fui além distante

uma e outra
palavra
se es-
vazia
no grito dos olhos
já fúnebres a urdir
a poesia

minha voz
já amarga (n)os tentáculos
do tempo e as pedras
que me consomem

este poeta
de ecos desva
irados
(ex)pira e (ex)trai
(d)as rochas duras
(d)o seu caminho
polindo as unhas

ah ! há rugas no papel
entretecidas
onde a poesia
a sorver labirintos de granito
explora todo sibilar do seu enigma

a pedra se faz poema
e verte poesia
do próprio ventre
bruta não
quase-paraíso

mas fragmentos
sobre a língua
vestida de fantasmas
e viagens
como um gueto âmbar
sem saída

eu – arquiteto de cárceres
da memória do cinzazul
desnudo

do que fui além distante

Um brasileiro disse...

Oi. Tudo blz? Estive por aqui. Gostei. Muito legal. Apareça por lá. Abraços.

Afonso disse...

Visitem o blog "Gangster do Colarinho Multicor".
Procurem no Google.
Obrigado.

Um brasileiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe pereira "kamus" disse...

Oi minha ruiva linda =),descobri porque agente briga(va) tanto: Nina

Sexo: Feminino
Signo astrológico: Virgem
Local: Brasil
Você é de virgem(minha irmã também) por isso agente se estranhava,não me dava muito bem com virginianos,mas depois de um tempo,começo a me dar.Espero ter mais tempo para ler vossos versos. conheço um acho legal,se vocêpoder dar uma olhada é: minhacaixinhadesupresas la no wordpress. Beijos do Felipe "chato"

Fernandinha disse...

Oii tudo bem??? Passei para dizer que gostei muito do seu blog!!! Quando tiver tempo da uma visitadinha no meu?

Blog-www.amoreoutrasdrogas2.blogspot.com

Obrigada!!!

silvioafonso disse...

.

Na transparência do que mal lhe cobre
o corpo eu vejo o romper de um novo a-
no. Que seja ele de paz, de alegria e
progresso em sua vida.

silvioafonso






.

Eliane F.C.Lima disse...

Poetas não pedem desculpas por seus versos. Poetas agradecem por eles.
Eliane F.C.Lima (blogue "Poema Vivo" e "Literatura em vida 2".