23.3.12

Dívida



Juro! Na verdade, se juro é coisa que não sei,
O que digo não precisa de meu sincero juramento
Só minha honra basta, só meu olhar já chega
Enquanto houver o som, a luz, o vento, não m'importa!
Lembrarei. Por todos os dias, eu lembrarei.
Unicamente porque digno e necessário me parece ser
Incorporar, fundir, no âmago da minha existência,
Zelar, pelo sorriso que plantei nos lábios de alguém...

L.M.

21 de março de 2012

Nenhum comentário: