26.11.09



Um quase soneto
 
Pesam meus olhos com o embalo triste
Clama a alma, por descanso aflita
Num cansaço louco, uma canção sofrida
Uma loucura cansada que persiste

E morada fez tanta confusão
Machucando os cantos, tirando pedaços
Humilhando com vontade os passos
Destruindo e rasgando este pobre coração

Amargos e vazios são os pensamentos
Que rondam minha insana mente
Tão vagos e vazios que me trincam os dentes

Por fim vivo um eterno tormento
Uma agonia infindável que me tira a paz
E deixa, este insano corpo, pedindo por mais



L.M.

3 comentários:

kirano disse...

Bonito... Mas ja disse que não sou fã dessas coisas xD enfim...
Beijos

Angela disse...

Adorei esse :)))
=***

Thii! xD disse...

Muuuuuuito bom! xD Gostei mesmo. *-*